29 de novembro de 2012


Cineclube Guaxupé apresenta:

[Clássicos]





Serviço:
Data: 04/12/2012
Hora: 19:00
Local: Cine Teatro 14 Bis de Guaxupé
Entrada Gratuita

Filme: Reefer Madness - A Erva Maldita
Ano: 1936
Direção: Louis J. Gasnier
Duração: 65 minutos
Classificação: 14 anos
Curadoria: Gralha Rocka

Sinopse:

Filme sensacionalista produzido nos EUA nos anos 30 com o objetivo de alertar a população sobre os perigos do uso da maconha. Idealizado por um grupo religioso, "Reefer Madness" foi concebido inicialmente para exibição em escolas e salões paroquiais. Porém, após filmado foi adquirido pelo distribuidor Dwain Esper que o editou para exibição nos cinemas. A desinformação dos produtores em relação aos efeitos do uso da maconha fez do filme um hilário equívoco, onde os usuários são retratados como pessoas insanas capazes de cometer crimes graves como matar e estuprar. Com o passar dos anos "Reefer Madness" passou a ser cultuado justamente pelos admiradores da erva e é visto hoje como uma divertida comédia involuntária.    
   




Chamada Cineclube




http://www.facebook.com/instituto14bis


28 de novembro de 2012



http://www.facebook.com/photo.php?fbid=440407269354925&
set=a.223732764355711.56558.100001569689119&type=1&theater


Release “Um retrato”, de Jucilene Buosi



Serviço:
Show “Um retrato”, de Jucilene Buosi (lançamento do CD)
Data: 02 de Dezembro, Domingo
Horário: 20:30 horas
Local: Teatro de Guaxupé – ENTRADA FRANCA


DOMINGO, 02/12, tem show “Um retrato”, com Jucilene Buosi, Lara Ziggiatti (cello), Eloá Gonçalves (piano) e Fábio Augustinis (percussões), no Teatro de Guaxupé com entrada franca
Pela primeira vez o Teatro de Guaxupé recebe a contara sulmineira Jucilene Buosi, no lançamento de seu segundo CD, “Um retrato”, ao lado de uma banda formada por talentosos músicos – Lara Ziggiatti (cello) e Eloá Gonçalves (piano), além de Fábio Augustinis (percussões). Entusiasta e representante da cultura do Sul das Minas Gerais, Jucilene Buosi canta seus compositores, e o competente time de instrumentistas que a acompanha revela a maturidade vocal e artística alcançada pela intérprete. Atriz e cantora, Jucilene atuou em grupos de teatro experimental, corais cênicos, óperas e espetáculos musicais. Em 2007 lançou o primeiro CD, 1984, Uma leitura musical, trilha sonora do monólogo musical dirigido pelo coreógrafo e bailarino Tuca Pinheiro. Releitura da novela de George Orwell escrita em 1984 tem a trilha sonora assinada por Wolf Borges, que também tem a direção artística do novo trabalho.
No novo trabalho, compositores consagrados como Milton Nascimento (na versão vocalizada de Maria, Maria e no resgate da emocionante Um cafuné na cabeça, malandro, eu quero até de macaco), Alceu Valença (Na primeira manhã), Joyce (Duas ou três coisas) e Fátima Guedes (Fraqueza) se misturam a novos talentos da composição regional sulmineira, talentos que, diga-se de passagem, bebem pelas torneiras do mundo e esbanjam criatividade. Assim a intérprete pode revelar seu talento vocal passeando por vários estilos, como no rock progressivo Com os amigos, de Marcos Mesquita ou na opereta Eles procuram um amor, de Omar Fontes e Marcellus Salomon Bezerra. Ainda passeia pelos seus quintais com o “xote mineiro” Amor em vão, de Ravi Kefi (que também é responsável pelos arranjos e pianos do álbum) e no “forró mineiro” Balango, de Raimundo Andrade. A balada sulmineira se faz presente no quase blues Eu sei, do parceiro Wolf Borges. Ainda tem sua porção bossa nova na divertida e irreverente Verão, de Dinho Caninana.
O show está em turnê pelo Brasil e retrata com perfeição a sonoridade do CD que já recebeu elogios dos maiores músicos e críticos musicais do Brasil. A turnê tem o patrocínio da empresa sulmineira Bebidas Jota Efe Tampico, pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.
Um show acústico, delicado e expressivo celebrando a beleza da performance vocal, cênica e instrumental.



Para saber mais...
(O CD) Segundo CD de Jucilene Buosi, “Um retrato” revela suas origens e referências musicais em performances vocais colocadas a serviço da canção. Para tanto, escolheu compositores sulmineiros e regravações de Milton Nascimento, Joyce, Fátima Guedes, Alceu Valença e do grupo inglês Renaiscense, com elaborados arranjos acústicos.
(FICHA TÉCNICA) O álbum, gravado no Estúdio Visom, no Rio de Janeiro, teve arranjos e pianos de Ravi Kefi, cello de Lui Coimbra, sax tenor e soprano de Widor Santiago, percussões de Marco Lobo, violino de Gustavo Fechus, violão de Elder Costa e participações vocais de Wolf Borges e Carlos Lara, numa produção de Marcello Dalla e direção artística de Wolf Borges. 
(O show) Explorar possibilidades vocais sempre foi uma busca de Jucilene. O repertório revela o talento de compositores sulmineiros que pintam o cenário ao lado de outros ícones da música brasileira com canções como Maria, Maria, Na primeira manhã, Duas ou três coisas, Carpet of the sun. Ainda embeleza seu retrato o elenco feminino de instrumentistas que compõem a Banda Rolleiflex – Eloá Gonçalves, piano; Simone Sou, percussões e Lara Ziggiatti, cello. Um show acústico – delicado e expressivo – celebrando a beleza da performance vocal, cênica e instrumental.
(Sobre Jucilene Buosi) Entusiasta e representante da cultura do Sul das Minas Gerais, Jucilene Buosi lança “Um retrato”, onde canta seus compositores acompanhada por artistas do primeiro time da música brasileira – revelando a maturidade vocal e artística alcançada pela intérprete. Atriz e cantora, atuou em grupos de teatro experimental, corais cênicos, óperas e espetáculos musicais. Gravou em 2007 a trilha sonora do monólogo musical “1984, Uma leitura musical”, baseado na obra de George Orwell, com trilha sonora e roteiro de Wolf Borges, sob direção do coreógrafo Tuca Pinheiro. Com o monólogo apresentou-se em diversas cidades brasileiras e em universidades, desenvolvendo um projeto integrado de arte e educação. "1984" foi transmitido pela TV Cultura/Rede Minas em sua apresentação no Museu da Pampulha, em BH. Em 2010/2011 foi premiada no Projeto Rumos (Fundação Itaú Cultural, SP). Em 2009 foi premiada no projeto Cantoras Daqui (BDMG Cultural, BH). Em 2006 foi semifinalista do Concurso Internacional de Canto Lírico Bidu Sayão (Belém/PA). Em 2001/2002 foi bolsista da Fundação Vitae/SP, desenvolvendo extenso projeto de estudo de interpretação cênica e técnica vocal voltado à ópera, com o soprano Neyde Thomas (Curitiba/PR). 

Sobre a Banda Rolleiflex
Eloá Guimarães (pianista): Vem atuando como instrumentista e arranjadora em grupos de música instrumental como “Hijos” (salsa e latin jazz); “Algaravia” (releituras do repertório erudito para formação de grupo instrumental de música popular); “Rafael de Lima Quarteto” (música instrumental de vanguarda, composições de R. de Lima); e a big band “Coletivo Orquestral”, regida pelo compositor e professor no departamento de música da Unicamp, Mario Campos.

Lara Ziggiatti (cellista): É primeiro violoncelo na Orquestra Sinfônica de Campinas e da Sinfônica da Unicamp. É professora de violoncelo do Conservatório Carlos Gomes. Com o Quarteto Darcos, apresentou-se em recitais por todo o Brasil, Argentina, México e EUA, além de gravar o CD Carlos Gomes Ano Cem. Com o Quarteto obteve primeiro lugar nos concursos de Música de Câmara da Faculdade Santa Marcelina, Cidade de Araçatuba, Prêmio Estímulo de Campinas, Concurso Rotary Internacional e bolsa da Fundação Vitae para o Camping Musical Bariloche.  Com o Trio Trem de Cordas,(JE Gramani e Ivan Vilela) gravou o CD Trilhas. Com o Quinteto Marcelo Onofri, gravou o CD Dança e Temporaneo.Junto à Orquestra Sinfônica do Mercosul com Sede na Argentina desenvolveu atividade como instrutora de cellos e camerista junto a renomados músicos argentinos.

Fábio Augustinis (percussionista): Baterista e percussionista formado pela UNICAMP (Curso de Música Popular). Teve como orientadores Rogério Boccato, Pepa D’Elia e, atualmente, Edu Ribeiro. Grava dois novos CDs pela FICC (Fundo de Investimentos Culturais de Campinas), sendo oprimeiro CD como  Grupo Caruwa. Atua em grupos musicais de formações distintas, como o Algaravia, Tambaleiro (grupo livre de percussão da Unicamp), Casa Forte e Grupo Caruwa.

Contatos para shows: (35) 8822-9116 e musicawolf@gmail.com












23 de novembro de 2012


JOIO - Festival de Cultura Marginal

Programação:

21h30 - Sessão de cinema

Filme: Finis Hominis (O Fim do Homem)
Ano: 1971
Direção: José Mojica Marins
Duração: 79 minutos

Sinopse:

Filme dirigido e estrelado por José Mojica Marins. O longa narra a saga de um homem nu que surge do mar e caminha pelas ruas da cidade, interferindo na rotina das pessoas. Logo ele passa a ser visto como um messias moderno, capaz de realizar milagres. Assumindo a alcunha de “Finis Hominis”, ele segue sua trajetória imprevisível, tendo como seguidores pessoas de diferentes classes sociais. Cultuado em vários países, José Mojica Marins é um dos grandes  representantes do cinema marginal brasileiro. Em “Finis Hominis”, ele surpreendeu a todos apresentado um protagonista totalmente diferente do personagem que o consagrou. “Finis  Hominis” é uma espécie de anti-Zé do Caixão. Porém com a mesma abordagem crítica em relação à hipocrisia da sociedade.

23h00 - Sarau de Poesia* / Discotecagem Gralha

Shows:

- Douglas Mondegrass (Folk Psicodélico - Guaxupé/MG)
http://mondegrass.bandcamp.com/

- Mata Atlântica (Rock/Reggae/Blues - Juruaia/MG)
http://mataatlantica.tnb.art.br/

Serviço:

JOIO - Festival de Cultura Marginal
Dia 24/11/2012
Local: Casa da Cultura
Guaxupé/MG
Entrada gratuita
Admissão vetada a menores de 16 anos

*Não haverá bar. Leve seus textos e sua bebida.

Realização: Gralha Rocka / Fundação Cultural de Guaxupé



http://www.facebook.com/instituto14bis


22 de novembro de 2012

Atenção projetos de Cinema, Música, Literatura e Dança! 

Está aberta até 15/12 a primeira janela de inscrição de projetos para a Seleção Pública - Patrocínio a Eventos - 2013 do BNDES.
Mais detalhes aqui:http://goo.gl/pqa7K




http://www.facebook.com/photo.php?fbid=423277621058722&set=a.385633244823160.94059.299546090098543&type=1&theater



VENHA ASSISTIR AOS FILMES DA MOSTRA 14 BIS

Sessões gratuitas de CINEMA do dia 29/11 - 02/12 no Cine

 Teatro 14BIS.

Sessões ap das 19h00













http://www.facebook.com/instituto14bis

21 de novembro de 2012


Cineclube Guaxupé apresenta:

[Internacionais]





Serviço:
Data: 27/11/2012 (Terça-feira)
Hora: 19:00
Local: Cine Teatro 14 Bis de Guaxupé
Entrada Gratuita


Filme: OlaKala
Ano: 2007
Realização: Jean-François Naud
Duração: 105 minutos
Classificação: Livre
Curadoria: Teresa de Toledo

Sinopse:

Três músicos suspensos em uma imensa estrutura de metal acompanham um ballet irreal de 14 trapezistas. Artistas fantásticos que desafiam espaço e gravidade à 12 metros de altura. A criação única desse coletivo surpreendeu e encantou milhares de expectadores em aproximadamente 35 países.






http://www.facebook.com/instituto14bis
          
VENHA ASSISTIR AOS FILMES DA MOSTRA 14 BIS

Sessões gratuitas de CINEMA do dia 29/11 - 02/12 no Cine Teatro 14BIS.

Sessões ap das 19h00




http://www.facebook.com/photo.php?fbid=434927316570365&set=a.158020310927735.39044.100001593021535&type=1&theater

19 de novembro de 2012


Cineclube Guaxupé apresenta:
Aventura



Serviço:
Data: 20/11/2012
Hora: 19:00
Local: Cine Teatro 14 Bis de Guaxupé
Entrada Gratuita

Filme: The Goonies
Ano: 1985
Direção: Richard Donner
Duração: 114 minutos
Classificação: Livre
Curadoria : Walmir Guerra

Sinopse:
Após encontrar um mapa do tesouro no sótão de sua casa, Mickey, Brand, Bocão (Mouth), Dado (Data) e Bolão (Chunk) partem em busca do tesouro de Willy Caolho. Juntam-se a eles nessa aventura Andy e Stef mas, além das armadilhas deixadas por Willy Caolho por entre as cavernas e trilhas subterrâneas, os garotos terão de enfrentar também uma família de bandidos italianos, Os Fratelli. Para salvá-los resta somente o valente e destemido Sloth.

"Da imaginação de Steven Spielberg, "Os Goonies" mergulha numa faixa de pequenos heróis valentes e indignados, uma surpresa ao redor de cada canto! Seguindo um misterioso mapa do tesouro por incríveis passagens subterrâneas, traiçoeiras armadilhas e um antigo navio pirata cheio de dobrões de ouro, os garotos correm para ficar um passo a frente de uma família de caras maus... e um amável monstro que só uma mãe poderia amar. Uma clássica aventura familiar do início ao fim. "Os Goonies" é um tesouro do cinema, de ação empolgante, efeitos deslumbrantes e calafrios de arrasar!”




14 de novembro de 2012


Preparativos para a Mostra 14 Bis de Audiovisual





http://www.youtube.com/watch?v=8JqRPG57LZo&feature=plcp

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=432075536855543&set=a.158020310927735.39044.100001593021535&type=1&theater

13 de novembro de 2012

VENHA ASSISTIR AOS FILMES DA MOSTRA 14 Bis
Sessões gratuitas de CINEMA do dia 29/11 - 02/12 no Cine Teatro 14BIS de Guaxupé.
Sessões ap das 19h00




http://www.facebook.com/instituto14bis?ref=tn_tnmn

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=432075536855543&set=a.158020310927735.39044.100001593021535&type=1&theater

9 de novembro de 2012

"Um livro aberto é um cérebro que fala; Fechado, um amigo que espera; Esquecido, uma alma que perdoa; Destruído, um coração que chora." - Voltaire





8 de novembro de 2012


Cineclube Guaxupé apresenta:

[Clássicos]




Serviço:
Data: 13/11/2012
Hora: 19:00
Local: Cine Teatro 14 Bis de Guaxupé
Entrada Gratuita

Filme: A Maldição de Frankenstein
Ano: 1957
Direção: Terence Fisher 
Duração: 83 minutos
Classificação: Livre
Curadoria: Gralha Rocka

Sinopse:

Clássico da Hammer Films, cultuado estúdio britânico que tornou-se referência na produção de filmes de terror no final da década de 1950. Considerada uma das melhores adaptações do romance de Mary Shelley, "A Maldição de Frankenstein" narra a trajetória do barão Victor Frankenstein, um brilhante cientista que cria uma técnica para ressuscitar criaturas mortas. Com o sucesso do seu experimento, o Dr. Frankenstein parte para seu maior feito: criar um ser vivo. Porém, o resultado é uma criatura sem nome, irracional e sedenta de morte. Protagonizado pelo lendário ator Peter Cushing, o longa conta também com um irreconhecível Christopher Lee no papel da criatura. Atuação e caracterização que influenciou a maioria dos filmes de zumbis lançados posteriormente. Destaque para as lindas locações góticas, figurino e para o excepcional trabalho de fotografia, características marcantes nos filmes da Hammer.









6 de novembro de 2012


Estudo traça perfil dos produtores culturais brasileiros e confirma a falta de capacitação como um dos principais desafios.




http://www.blogacesso.com.br/?p=5552

5 de novembro de 2012



Semana Ticket Cultura & Esporte oferece programação cultural gratuita em São Paulo


De 5 a 18 de novembro, paulistanos e turistas podem aproveitar cerca de 300 atividades, incluindo cinema, teatro, música e muito mais


divulgaçãodivulgação
Circo, cinema, teatro e música estão entre as atividades oferecidas pela 6ª Semana Ticket Cultura & Esporte
Em sua sexta edição, a Semana Ticket Cultura & Esporte, que acontece em 30 pontos de São Paulo entre os dias 5 e 18 de novembro, oferece ao público uma programação cultural variada e com entrada Catraca Livre. São cerca de 300 atividades, como shows, circo, cinema, exposições, programações infantil e esportiva, que marcam a comemoração do Dia Nacional da Cultura (5/11). Imperdível!
A proposta da Ticket, que realiza a ação desde 2007, é contribuir com a democratização do acesso à cultura e ao esporte. “No Brasil, onde a média de pessoas que frequenta museus, teatros, cinema e outras atividades culturais é baixa, saber que uma ação como a Semana Ticket Cultura & Esporte já beneficiou mais de 480 mil pessoas é um grande resultado e contribui para o crescimento do nosso país”, afirma Rodrigo Cândido, gerente de Marketing e Comunicação Institucional da empresa.
Este ano, as atrações acontecem em locais de grande circulação, no centro e na periferia, incluindo 28 CEUs. Cinco instituições fazem o papel de centralizadoras. São elas: MASP, Memorial da América Latina, Conjunto Nacional, Auditório Ibirapuera e Praça Victor Civita.
No total, serão 180 exibições de oito filmes nacionais, 14 sessões do novo espetáculo do Circo Zanni, 54 apresentações de quatro peças infantis da Cia Le Plat Du Jour, três shows, cinco exposições e 12 clínicas esportivas. Ufa!
Para conferir a programação completa, acesse o site do evento.



Destaques na programação da 6ª Semana Ticket Cultura & Esporte
Para começar em grande estilo, a inauguração da 6ª Semana Ticket Cultura & Esporte fica por conta de Tulipa Ruiz, que fará um show na véspera, dia 4, às 16h, na Praça Vitor Civita. A cantora apresenta o trabalho “Tudo Tanto”, álbum eleito o “Melhor Disco de 2012” pelo Prêmio Multishow.
divulgaçãodivulgação
Tulipa Ruiz inaugura a programação
No mesmo local, acontece o show deYamandu Costa no dia 15, às 11h. E para encerrar a programação musical, a big band The Fort Worth Jazz Orchestra toca dia 17, às 21h, dessa vez no Auditório Ibirapuera.
Entre as exposições abertas ao público, o MASP ganha um destaque especial por abrir suas portas todos os dias da Semana Ticket, com acesso a todas as mostras em cartaz.
Já o Conjunto Nacional recebe a exposição “No Ato”, que passa por duas etapas. De 5 a 11 de novembro, sete artistas – Paulo Ito, Nove, Jey, Marina Zumi, Magoo, GuidTati e Dionr – vão criar obras em tempo real às vistas do público. E de 11 a 18, todas as obras construídas ficarão expostas para visitação.
Quem também participa do evento é a cantora Daniela Mercury, com a Caravana da Música do Instituto Sol da Liberdade. O grupo promove atividades artísticas, de música e dança para jovens e crianças nas unidades do CEU.


1 de novembro de 2012


Cineclube Guaxupé apresenta
[ Musical ]




Serviço:
Data: 06/11/2012 (Terça-feira)
Hora: 19:00
Local: Cine Teatro 14 Bis de Guaxupé
Entrada Gratuita

Filme: Cirque du Soleil - Corteo
Ano: 2005
Direção: Jocelyn Barnabé
Duração: 101 Minutos
Classificação: Livre

Sinopse:
Cirque Du Soleil apresenta Corteo, uma grande procissão e parada festiva fruto da imaginação de um palhaço. Seja transportado para um mundo teatral de comédia e espontaneidade em um espaço misterioso situado entre o céu e a terra. Sobrepondo o ridículo e com o trágico e a mágica da perfeição com o charme da imperfeição, Corteo revela a força e a fragilidade de um palhaço, bem como a sua sabedoria e bondade, para ilustrar a humanidade que existe dentro de cada um de nós. Corteo é uma celebração poética e atemporal na qual a ilusão provoca a realidade!